• PortuguêsEnglishEspañol
  • Palácio das Convenções recebe Selo de Acessibilidade

    Texto:

    31/07/2013 12:14
    No primeiro plano, 4 pessoas lado a lado, sendo duas mulheres nas pontas e dois homens no centro. O da direita é cadeirante e o da esquerda segura duas cópias do Selo de Acessibilidade. No fundo, à esquerda, grande painel com as logomarcas dos apoiadores: Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência, São Paulo Turismo, Anhembi, evento Reabilitação Feira & Fórum e Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência. À esquerda, painel com cópia em tamanho grande do Selo de Acessibilidade: Retângulo branco na vertical, frase “SELO DE ACESSIBILIDADE” na parte superior; no centro, retângulo menor azul claro com o pictograma de um cadeirante da cor branca; na parte de baixo, logomarca da Prefeitura de São Paulo.

    Entrega do Selo de Acessibilidade do Palácio das Convenções. Foto: José Cordeiro/ SPTuris.

     

    O Palácio das Convenções do Anhembi Parque recebeu, nesta quarta-feira (31), o Selo de Acessibilidade, concedido pela Comissão Permanente de Acessibilidade (CPA), órgão da Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida (SMPED) da Prefeitura de São Paulo. A entrega aconteceu pela manhã, no Anhembi, durante a abertura do evento Reabilitação – Feira + Fórum, que discute temas ligados a pessoas com deficiência e mobilidade reduzida.

    A solenidade contou com a presença do diretor de Infraestrutura da São Paulo Turismo, Luiz Ricardo Santoro, da secretária de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência de São Paulo, Linamara Rizzo Battistella, a presidente da Reabilitação, Waleska Santos, entre outras autoridades.

    O certificado é entregue a toda edificação pública ou privada que garanta total acessibilidade para esse público e o Palácio das Convenções do Anhembi Parque é o 50º local que recebeu o Selo este ano. Para o presidente da São Paulo Turismo (SPTuris, empresa municipal de turismo e eventos), que administra o Anhembi Parque, Marcelo Rehder, esse é o reconhecimento de anos de trabalho para oferecer local acessível com conforto e segurança para todos os visitantes.

    “Desde 2003, o Palácio das Convenções do Anhembi começou a ter várias melhorias para adaptar as estruturas já existentes e construir novos equipamentos que obedeçam ao conceito de desenho universal. Com isso, temos um espaço totalmente inclusivo, que pode receber qualquer pessoa, seja ela com deficiência ou não.”

    No Auditório Celso Furtado – também chamado de Grande Auditório -, as mudanças foram as mais recentes e incluem quatro plataformas elevatórias que dão acesso a todos os setores, rampas de acesso, banheiros totalmente acessíveis, corrimãos e piso tátil. Além de 2.410 assentos comuns, existem ainda mais três tipos de lugares específicos:
    – 42 espaços para pessoas com cadeira de rodas;
    – 25 assentos para pessoas com mobilidade reduzida;
    – 25 assentos para pessoas obesas;

     

    Composição com 4 fotos diferentes. ACIMA E À ESQUERDA: auditório com centenas de poltronas em couro e madeira escura sobre um piso em madeira clara (destaca-se no canto esquerdo uma poltrona pessoas obesas, maior e mais clara, e ao centro 2 espaços vazios para cadeirantes entre as poltronas, sinalizados no piso com o Símbolo Internacional de Acessibilidade). ACIMA E À DIREITA: Duas largas rampas de acesso com corrimãos em tubo metálico nas laterais e entre elas. Ao fundo, porta de entrada do auditório e torre de elevador em vidro e aço. ABAIXO E À ESQUERDA: parte de um banheiro acessível, destacando pia com base livre de obstáculo para cadeirante com barra metálica em torno; espelho inclinado e porta papel-toalha preso na parede com altura mais baixa. ABAIXO E À DIREITA: parte de um auditório; do lado esquerdo, plataforma elevatória para cadeirantes; do lado direito, em um nível superior, parte das fileiras com poltronas em couro escuro e madeira. Ao fundo, parede com 3 janelões de vidro das cabines de tradução simultânea.

    Palácio das Convenções do Anhembi tem auditórios com assentos para pessoas obesas, espaços para cadeirantes, plataformas elevatórias, banheiros acessíveis, rampas de acesso e mais estruturas acessíveis. Fotos: José Cordeiro/ SPTuris.

     

    Os outros auditórios do Palácio das Convenções, assim como os acessos para os halls, também foram reformados para tornar o espaço totalmente acessível. “As rampas tiveram considerável redução da inclinação para atender às normas vigentes e tornaram-se um caminho viável para cadeirantes, por exemplo”, ressalta Marcelo Rehder. “Lembramos, inclusive, de locais com telefones públicos e bebedouros, que também possuem equipamentos adaptados.”

    Confira abaixo a lista completa de todos os itens executados no Palácio para atender às leis de acessibilidade:

    – Rampas:

    – Acesso ao Palácio das Convenções;
    – Acesso ao Terraço (laje);
    – Auditório Celso Furtado – rampas internas e externas;
    – Auditório 9 – rampa interna;
    – Acesso às plataformas elevatórias.

    Observação: junto com as rampas existem os seguintes equipamentos instalados: corrimão, guia de balizamento, sinalização em Braille, anel para identificar extremidades dos corrimãos e piso tátil alerta que indica início ou fim de uma rampa.

    – Sanitários acessíveis com barras de apoio, sinalização nas portas e alarme em caso de acidente. Atendem tanto os halls quanto os auditórios;

    – Sinalização visual de degraus;

    – Rebaixamento de guia das calçadas;

    – Lombofaixa de acesso à portaria A – trata-se de uma faixa de pedestre elevada que permite a travessia na mesma altura da calçada, mas é a continuação do asfalto da rua;

    – Sinalização tátil alerta e direcional no Terraço (laje);

    – Nos auditórios, há lugares para pessoas com cadeira de rodas e acompanhantes, poltronas para pessoas obesas e pessoas com mobilidade reduzida.

    O Anhembi Parque ainda abrange outras duas grandes áreas para eventos, o Pavilhão de Exposições e o Sambódromo, cujo nome oficial é Polo Cultural e Esportivo Grande Otelo. Ambos os espaços também estão em processo de implementação da acessibilidade.

    Sobre o Selo de Acessibilidade

    AcessibilidadeA Norma Brasileira 9050 de 2004 da ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas é o principal documento que regulamenta essas questões, estabelecendo as diretrizes e critérios de acessibilidade para projetos, construção, instalação e adaptação de edificações, mobiliário, espaços e equipamentos urbanos.

    Na esfera municipal, o Selo de Acessibilidade foi instituído pelo Decreto nº 37.648, de 1998, e pode ser entregue a prédios públicos e privados, novos ou já existentes, que possuem total acessibilidade às pessoas com deficiência e mobilidade reduzida. O pedido ou solicitação parte da própria administração, proprietários ou responsáveis pelo local.

    Segundo informações da SPMED, desde 2004, já foram 285 selos entregues a edificações na cidade de São Paulo.

     

    Leia mais sobre acessibilidade no Anhembi Parque.

    Mais eventos no Anhembi



    01/10/15 | 12:04


    IN 2015