• PortuguêsEnglishEspañol
  • Desenho urbano no Anhembi: oficina de artes visuais do Sesc São Paulo

    Texto:

    29/10/2019 20:09

    O desenho é uma das primeiras formas de expressão do ser humano, desde códigos gravados em paredes de cavernas pré-históricas até os rabiscos de uma criança na escola primária. As possibilidades desta arte são muitas. Partindo dessa ideia, o Sesc São Paulo organizou uma oficina no dia 29 de outubro de técnicas básicas sobre o desenho urbano no Anhembi, com Fernanda Vaz de Campos, urban sketcher de São Paulo. A organização da atividade contou com a participação de Angelina Gaúna, arquiteta da SPTuris, empresa que administra o Anhembi Parque.

    Foto: Jose Cordeiro/ SPTuris.

    O evento faz parte da “Conversas na Praça: o urbanismo de Jorge Wilheim”, uma exposição dividida em oficinas, mostras e atividades em homenagem ao arquiteto, urbanista e gestor público. Por essa razão, a oficina se concentrou no Terraço do Palácio, de frente ao Auditório Celso Furtado, famoso por seu formato circular e ainda assim repleto de linhas, arquitetado pelo próprio Wilheim.

    Foto: Jose Cordeiro/ SPTuris.

    O cenário propicia a exploração de conceitos básicos do desenho de rua, como composição, perspectiva, definição de planos e hachuras (técnica de desenho). Como encontrar um bom ângulo, dicas de materiais e como compor o desenho no papel ou sketchbook foram algumas das propostas oferecidas por Fernanda ao grupo de 7 inscritos.

    Formada em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, durante toda a sua vida profissional ela utilizou o desenho como uma importante ferramenta de trabalho. “O meu objetivo aqui é mostrar que desenhar não é algo para ser temido, e sim explorado. Por muito tempo nós somos levados a ignorar o desenho, mesmo com ele presente em nossa comunicação desde sempre”, aponta a ilustradora.

    Foto: Jose Cordeiro/ SPTuris.

    Um dos participantes do curso, o publicitário Flávio corrobora o pensamento da professora. “Comecei pelo computador, mas sentia falta do desenho, de mexer com a mão. Eu queria aprender a técnica com uma professora e quem sabe possa continuar”, conta.

    Foto: Jose Cordeiro/ SPTuris.

    Seja para homenagear o legado de um dos mais importantes e visionários urbanistas brasileiros ou mesmo contemplar um prédio exprimindo suas linhas em um papel, é sempre um prazer para o Anhembi receber grupos que reflitam a arte e sua produção na contemporaneidade paulista.

    Mais eventos no Anhembi



    04/11/19 | 14:05


    Integração Social 8