• PortuguêsEnglishEspañol
  • Arena multiuso no Anhembi poderá receber eventos como lutas de MMA e jogos de basquete

    Texto:

    08/04/2016 17:20

    Vice-presidente e diretor geral do UFC no Brasil afirma que São Paulo hoje só não recebe um grande evento de MMA porque não tem uma arena adequada

    Nos próximos anos, a cidade de São Paulo poderá ter um novo espaço para eventos que permitirá a realização de eventos esportivos internacionais, como as lutas de MMA (Mixed Martial Arts, ou artes marciais mistas) ou ainda jogos de basquete da principal liga norte-americana, a NBA (National Basketball Association). Desde 2015, a São Paulo Turismo (SPTuris) realiza as etapas para construção de uma arena multiuso no complexo Anhembi.

    Segundo informações do site Torcedores.com, o vice-presidente e diretor geral do UFC (Ultimate Fighting Championship, entidade que promove lutas de MMA ao redor do mundo) no Brasil, Giovani Decker, defende a criação de um novo espaço como esse na capital paulista. “É coisa para dois, três anos, mas caso venha se a concretizar, São Paulo, dentro em breve, terá os melhores espetáculos do UFC no mundo”, afirmou Decker ao portal. Ele afirma que hoje a capital paulista não recebe esse tipo de evento justamente pela falta de um local adequado.

    O novo equipamento ficará num espaço de 21 mil m² ao lado da área da Concentração do Sambódromo e poderá receber diversos tipos de eventos, como competições esportivas (natação, tênis, vôlei, ginástica, esportes radicais, MMA, boxe, etc), além de ser possível a realização de shows musicais, congressos e convenções. Deverá ter capacidade mínima para 20 mil pessoas (em sua configuração máxima, como shows e eventos com mais espaço para o público).

    Histórico

    No mês de março, os estudos preliminares da Arena multiuso no Anhembi passaram pelas fases de consulta e audiência pública, a fim de recolher sugestões para finalização do edital de licitação, que está previsto para ser lançado até o fim do primeiro semestre de 2016. A expectativa é que comece a operar em até três anos após a assinatura do contrato.

    A ideia surgiu do próprio setor privado, que manifestou interesse em construir uma arena coberta e de padrão internacional para realização de eventos em uma área interna do Anhembi, e o chamamento público teve início em janeiro de 2015.

    Ao longo do ano passado foram elaboradas propostas pelas empresas interessadas e, após análise e avaliação da Comissão Especial, cinco estudos preliminares foram apresentados para conhecimento público no início deste ano.

    Os proponentes e consórcios que entregaram as propostas são grupos compostos por empresas multinacionais do mercado, incluindo operadores de arena e promotores de eventos. Imagens de estudos apresentados estão disponíveis neste link.

    O modelo de licitação será de concorrência internacional e pelo maior valor de outorga mensal, ou seja, será declarado vencedor o interessado que propuser o maior valor – obedecendo todos os termos do edital.

    Todos os documentos sobre o projeto estão disponíveis no site consultapublica.spturis.com.br.